SANA: O Paraíso das Águas

Olá pessoal! 

Saiba como aproveitar a cidade da Paz e do Amor!

Que eu amo viajar, todo mundo aqui já sabe né? Mas que o dinheiro é escasso vocês também sabem. Por isso estou investindo o pouco que sobra em viagens curtas e próximas do Rio de Janeiro. O Rio é um estado lindo e repleto de climas diferentes, visitar todos as suas variadas cidades é um sonho a realizar.

Qual foi o destino dessa vez? A minha tão sonhada ida a SANA, um distrito conhecido como “Cidade da Paz e do Amor“.

Sana é um paraíso com estilo hippie que se esconde nas montanhas de Macaé. O arraial do Sana deu origem nas margens do rio que um antigo Colono Alemão teria comparado com um conhecido rio na Suiça (Saane). Ao passar dos anos o nome derivou para Sana e hoje você encontra mochileiros, hippies, músicos independentes, místicos e uma galera alternativa que fizeram da cidade seu refúgio.

Como chegar:

Ônibus:

Primeiro passo para se chegar é pegar um ônibus para o município de Casemiro de Abreu-RJ. A partir da Rodoviária Novo Rio, a Viação 1001 disponibiliza vários horários. O tempo de duração da viagem é de 2h e 10min e varia de R$ 40,80 a R$ 52,20 (setembro 2016).

Ao chegar em Casimiro de Abreu, você encontra vans que fazem o transporte até o Arraial do Sana. O período de saída é de 9h às 22h,o custo é de R$ 6 por pessoa.

Carro:

A partir da cidade do Rio de Janeiro são 135 Km seguindo pela BR-101 até a cidade de Casimiro de Abreu. Ao passar pela rodoviária de Casimiro de Abreu, basta cruzar para o lado esquerdo da pista e virar na estrada Serra-Mar (RJ-142). Ao lado da Lanchonete Patropi.

Seguindo pela estrada Serra-Mar, basta observar as placas para a entrada de Sana. Ao pegar a entrada, e cruzar a ponte do rio Sana, se chega na área do Portal do Sana. (É realmente um portal, parece que você chega no paraíso).

O que Sana oferece? 

Ao chegar em Sana você já é surpreendido por diversos comércios, vendinhas, artesãs, praças com uma cultura super diferente de tudo. As pessoas são bem receptivas e te recebem muito bem. O dia é incrível e decidir o que fazer primeiro é uma tarefa complicada.

Sana é cercado de cachoeiras, trilhas e paisagens pra lá de atraentes.

O que você não pode deixar de conhecer em SANA:

1. Cachoeira do Escorrega:

O caminho para lá é limpo e muito bem sinalizado, além de contar com uma trilha especial para cadeirantes. O percurso dura em média 20 minutos e o local é ótimo pra quem gosta de divertir-se escorregando em um “toboágua natural”. Além disso possui uma piscina com pouca correnteza, bom também para crianças.

cachoeira-do-escorrega-euProcessed with VSCO with e1 preset

Processed with VSCO with e7 preset
Forma uma piscina maravilhosa

2. Pedra do Peito de Pombo:

Praticamente um símbolo de Sana, a pedra é uma formação rochosa que visto de vários ângulos parece um enorme pombo de peito estufado no alto da montanha. No topo, além de uma bela visão, pode-se avistar o litoral de Cabo Frio, Búzios, Macaé e Rio das Ostras. A caminhada dura em torno de 7 horas. (Essa trilha eu não conclui) :/

3. Cachoeira das Sete Quedas:

Uma sensacional queda d’água configurada em uma escadaria natural. A cachoeira ainda permite que você entre embaixo da queda d’água. Tem esse nome por apresentar uma sequência de quedas formando uma cascata.

Processed with VSCO with e4 preset
Processed with VSCO with e4 preset

7-quedas

4. Cachoeira do Pai:

Uma queda d’água de 16 metros de altura, com água clara e transparente e de baixa temperatura. Forma uma linda piscina natural semelhante à um poço. O local é cercado pela mata atlântica e seu acesso é através de trilha sinalizada e aberta.

Processed with VSCO with e8 presetProcessed with VSCO with e8 preset

5. Cachoeira do Filho:

Localizada entra a do Pai e a da Mãe, o acesso é através do “circuito das águas”. Ela tem um tobogã que leva direto para o poço da cachoeira da Mãe. A descida é radical e rápida.

Processed with VSCO with e8 preset
Onde estão essas duas pessoas começa o tobogã natural que liga uma cachoeira a outra.

6. Cachoeira da Mãe:

É a queda d’água mais conhecida do rio Peito de Pombo. O local oferece um salto de 12 metros de altura para àqueles que gostam de saltar da pedra em um belo poço de águas límpidas.

O camping 

Eu fiquei no Camping ArtCafé (link aqui)  não achei o melhor dos melhores, mas é um camping né? E se o seu objetivo é realmente fugir do conforto, estará no lugar certo. 

“AH Larissa mas você quer conforto no camping?” Claro que não, só digo isso por que alguns outros campings possuem uma estrutura impecável, uma cozinha mais bonita até que a da minha casa (hahahah), então depende muito de qual camping você irá escolher.

Esse camping tinha WiFi, banheiros femininos e masculinos, água quente e uma “cozinha”. Nada exagerado, porém que dava para aproveitar bastannnte.

Eu fiquei enlouquecida com as paisagens que tinha dentro do próprio local, então pra mim foi um lugar perfeito! Olhem as fotos de lá:

Processed with VSCO with e7 presetProcessed with VSCO with e7 presetProcessed with VSCO with e2 presetProcessed with VSCO with e4 presetProcessed with VSCO with e7 presetentrada-do-camping-artcafe

Processed with VSCO with e3 preset
Rio que passa por dentro do Camping.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s